Washington se apresenta ao Flu: ‘Voltei para ser campeão brasileiro’

Atacante retorna ao clube no qual brilhou em 2008 e explica motivos que o fizeram sair para atuar no São Paulo

O retorno da felicidade. Foi assim que Washington definiu o sentimento que envolveu sua volta ao Fluminense após pouco mais de um ano e meio no São Paulo. Apresentado oficialmente como jogador tricolor na manhã desta quarta-feira, nas Laranjeiras, o atacante explicou os motivos que o tiraram do clube em 2008, admitiu a emoção no reencontro com funcionários e se mostrou ansioso para rever o torcedor.

– Já estou com saudade da musiquinha que a torcida cantava para mim: “Coração Valente, guerreiro tricolor, Washington é matador” (risos).

E a tendência é que o atacante possa matar essa vontade já no próximo sábado, quando o Tricolor encara o Atlético-PR, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada. Com Fred lesionado, a estreia depende somente da regularização na CBF.

Na primeira passagem pelo clube, foram 56 jogos e 37 gols. Faltaram, no entanto, os títulos. E Washington não escondeu a ambição para quebrar esse tabu.

– Voltei para ser campeão brasileiro. Vou me doar 100% para isso.

Washington apresentação FluminenseWashington faz o ‘coração valente’ na apresentação ao Fluminense (Foto: Vipcomm)

O Coração Valente confessou também que recusou propostas do Vasco da Gama recentemente e que optou pela saída do São Paulo por não se sentir mais feliz no Morumbi, principalmente depois da chegada de Ricardo Oliveira.

Sobre uma possível magoa do torcedor do Fluminense pela troca de clubes no fim de 2008, ele garantiu ter a fórmula para solucionar o problema.

– Os gols vão apagar isso.

Confira a entrevista completa de Washington:

Retorno ambicioso

Voltei para ser campeão brasileiro. Vou me doar 100% para conquistar esse título.

Vivi uma grande experiência e o bom filho à casa torna”
Washington

Saída no fim de 2008

Todos na vida, não somente no futebol, precisam fazer escolhas. E temos que escolher o melhor no momento. Naquela época, depois da perda da Libertadores, fiquei com uma vontade muito grande conquistar esse competição. Analisei por esse lado. Infelizmente não consegui. Não vou dizer se foi certo ou errado. Sei que vivi uma grande experiência e o bom filho à casa torna. Já fui bem recebido no aeroporto. Se uma vez fui feliz aqui, estou dez vezes mais agora.

Reserva de Fred?

Se o jogador vem com o intuito de apenas fazer parte do grupo, não vale. Vim para ajudar o Fluminense e sempre com o maior respeito possível. Ajudar de qual forma não sei. Vamos dar essa dor de cabeça para o Muricy (risos). A vontade é muito grande. O Fred é um jogador de seleção, mas vou buscar o meu espaço. Quem sabe o Muricy não monta um esquema para fazer um monte de gols?

‘Galácticos’ tricolores

O elenco está fortíssimo, até mesmo meus ex-companheiros de São Paulo disseram isso. E o Muricy é um cara que já está acostumado a conquistar títulos do Brasileirão. Ninguém entende essa fórmula (de disputa) como ele.

Mágoa do torcedor

Quando saí do Fluminense, não citei nada contra o clube. Fui feliz aqui e acho que resgatei um orgulho do torcedor com aqueles jogos memoráveis na Libertadores. Me sinto parte daquilo. Os gols vão apagar isso (mágoa).

Bola nas Costas – Tricolores e Celso Barros cantam mágoa a Washington

Por que não o Vasco?

Realmente houve o interesse forte do Vasco na minha contratação, como de outro clubes também. Na ocasião, achei melhor ficar no São Paulo. Mas quando há o sentimento por um time, as coisas afloram mais. Voltar a falar do Fluminense me deu uma alegria muito grande, foi diferente. Eu quero conquistar o que não conquistei em 2008: títulos. Me sinto em casa.

Muricy Ramalho

Estou muito feliz por estar com o Muricy. Foi pouco tempo no São Paulo, apenas seis meses, mas nos demos muito bem. Aprendi bastante. Inclusive, quando ele saiu, eu disse que não era o momento. Hoje tenho a alegria de trabalhar novamente com ele. Me sinto como na Seleção. Se o Muricy era para ser o treinador e ele me convocou…

Washington apresentação Fluminense‘Coração valente’: saudade da musiquinha

Estreia

A vontade é grande de já estrear sábado. Estava jogando, estou pronto, fisicamente estou bem e mentalmente melhor ainda. Já estou com saudade da musiquinha que a torcida cantava para mim.

Emoção no retorno

Quando cheguei ao clube e vi todo mundo, os roupeiros, fiquei emocionado por ver o carinho que todos têm por mim. Só penso na hora que entrar no Maracanã e ver o torcedor. Vai ser um teste para o coração.

Gol contra o São Paulo na Libertadores

Foi um marco para mim, para o Fluminense, e vai ficar na história. Ouvi muito dos torcedores do São Paulo sobre esse gol.

Por que deixar o São Paulo na reta final da Libertadores?

Realmente tem isso, queria tanto ganhar a Libertadores e saí com o time na semifinal. Mas há uma série de fatores. Dessa vez, por exemplo, estava apto para encarar o Inter, mas também existem coisas que não me deixavam tão feliz fora de campo. Não adianta estar em um castelo de ouro e estar triste. Quando recebi a proposta do Fluminense, evoluí emocionalmente.

Fama pelos gols perdidos

Não só fora de campo a minha vida é marcada pela superação, dentro também. Nunca desisto na primeira. Não desisti por conta do problema no coração, não vai ser por causa do futebol que vou fazer isso. Se perco um gol, tento me superar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: