Nem Fred nem Neymar: Zé Love brilha, faz três, e Santos bate o Flu

Com direito a gol até de meia-bicicleta, atacante rouba a cena no triunfo do Peixe por 3 a 0 no Engenhão. Cariocas têm liderança ameaçada

A festa estava preparada para o retorno de Fred após 71 dias de inatividade, os holofotes estavam divididos com Neymar, mas quem assumiu o papel de protagonista na noite desta quarta-feira, no Engenhão, foi o “patinho feio” Zé Love. Com três gols, um deles de meia-bicicleta, o camisa 9 do Santos foi o responsável direto pela vitória por 3 a 0 do atual campeão paulista e da Copa do Brasil sobre o líder Fluminense, em partida válida pela 28ª rodada do Brasileirão.

Com o resultado, o Tricolor carioca vê sua liderança ameaçada pelo Corinthians ainda nesta rodada. A equipe de Muricy Ramalho tem 52 pontos, 15 vitórias e saldo 19, enquanto o Timão encara o Atlético-MG ainda nesta quarta, tem 49 pontos, 14 vitórias e saldo 18. O Santos, que foi descartado por Washington da briga pelo título antes da partida, chegou aos 42 pontos e ocupa a sexta posição, com um jogo a menos.

Na próxima rodada, o Flu vai até Uberlândia encarar o Cruzeiro, terceiro colocado, no Parque do Sabiá, domingo, às 16h (de Brasília), enquanto o Peixe recebe o Atlético-PR, sábado, às 18h30m (de Brasília), na Vila Belmiro.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Apático, Flu cria pouco e sofre sustos no primeiro tempo

Sem Mariano, na Seleção, e Deco, machucado, e com Carlinhos pouco inspirado, o Fluminense passou a depender muito de Conca para furar o bloqueio imposto pelo Santos na entrada da área no primeiro tempo. E não foi feliz. Apesar de o torcedor tricolor, que mais uma vez não apareceu em grande número no Engenhão (11.723 pagantes), apoiar durante todos os 45 minutos iniciais, a inoperância de Washington e os inúmeros passes errados de Marquinho atrapalharam o andamento da equipe regida pelo argentino, e o 0 a 0 acabou sendo de bom tamanho diante do bom volume de jogo apresentado pelo Peixe.

Muito vaiado pela torcida tricolor, o volante santista Arouca, revelado no clube carioca, foi o primeiro a arriscar para o gol, aos quatro, em jogada que se tornou rotineira para o time paulista: os chutes de fora da área. A conclusão, no entanto, saiu fraca e parou em Rafael.

Com Fred assistindo ao jogo do banco de reservas, a dupla de ataque do Flu enfrentava muita  dificuldade contra a zaga santista. Rodriguinho conseguiu concluir a gol aos oito, após receber passe em velocidade. Rafael impediu o gol (no vídeo acima). Mesmo fora de casa, o Santos tentava sair para o jogo e não permitia o domínio territorial tricolor. Mesmo com dez desfalques, o time visitante não se intimidava diante do líder.

Com maior posse de bola, o Flu era pouco incisivo e apelava, sem sucesso, para bolas aéreas. A jogada só deu certo uma vez, aos 28, quando Marquinho cobrou escanteio e encontrou Conca, livre, no segundo pau. O meia completou de primeira e errou o alvo.

Apagado, Neymar tentou a sorte em chute do bico da área, aos 36, e assustou. Zé Eduardo e Danilo, na sequência, também levaram perigo do mesmo jeito. A esta altura, a vantagem do Flu na posse de bola já não existia mais, a torcida já não cantava e só o Peixe atacava. Nada, porém, capaz de impedir que a partida fosse para o intervalo com o placar inalterado.

Fred volta, mas Zé Love é quem decide

A volta do Fluminense para o segundo tempo causou frisson nas arquibancadas. No lugar da camisa 99 de Washington, Fred, com a 9, subiu o túnel do Engenhão ajeitando o calção e entrou em campo dando um pique. Era o retorno do atacante após 71 dias e 16 rodadas de ausência. André Luis na vaga de Marquinho foi a outra novidade de Muricy, com a mudança para o esquema com três zagueiros.

Nos minutos iniciais, a estratégia até parecia que ia dar certo. Logo aos três, Fred recebeu na entrada da área e fez o pivô tocando de calcanhar para chute forte de Conca. Rafael defendeu, e a torcida fez festa. O lance, no entanto, foi isolado, e o atacante passou a alongar e saltar constantemente, dando indícios de que voltara a sentir a lesão na panturrilha esquerda. Em determinado momento da segunda etapa, o lateral Marquinhos foi junto ao banco e disse a Muricy que o camisa 9 não estava 100%.

O Santos manteve o ritmo da etapa inicial e continuou atacando. E conseguiu abrir o placar aos 11. Após belo passe de Alan Patrick, Neymar invadiu a área pela esquerda e tocou na saída de Rafael. A bola caprichosamente bateu na trave direita e voltou para o jovem, que concluiu novamente. A bola iria para fora, mas Marquinhos esticou a perna e desviou a redonda, que tocou no travessão. No rebote, Zé Eduardo deu uma meia-bicicleta e fez 1 a 0.

O lance abateu o Flu, que se mandou de forma desesperada para o ataque. Carlinhos foi mais efetivo na etapa final e fez boa jogada pela esquerda aos 14, cruzando na medida para Rodriguinho pegar de primeira. A bola tirou tinta da trave e frustrou o atacante, que já corria para comemorar.

Aos 17, o Flu até balançou a rede, com Rodriguinho, mas a arbitragem marcou corretamente impedimento de Leandro Euzébio no início da jogada e anulou o lance. A pressão tricolor continuava, e Fred sequer tocava na bola. Aos 20, Carlinhos dominou na entrada da área, cortou para o meio e chutou de direita para carimbar a trave esquerda de Rafael (no vídeo acima). No rebote, o camisa 9 foi travado antes da conclusão.

Diante da pressão, o Santos passou a fazer cera e segurar o ímpeto tricolor. Deu certo, e o jogo ficou morno. Até que, aos 29, depois de um chutão da zaga, Zé Eduardo contou com a desatenção de Leandro Euzébio para dominar dentro da área e concluir com estilo para o fundo das redes. Antes de entrar, a bola ainda bateu na trave. Golaço: 2 a 0 no placar e silêncio no Engenhão.

O Flu ainda tentou reagir. Em cobrança de falta, Conca fez Rafael trabalhar, espalmando para córner. André Luis, como o companheiro de zaga Leandro Euzébio, também tocou a bola para a rede. Mas com o lance anterior, o impedimento foi marcado (assista no vídeo acima).

E foi o Santos que voltou a comemorar. Aos 42, Alex Sandro fez ótima jogada pela esquerda, deixou Diogo para trás e cruzou na medida para Zé Eduardo fazer seu terceiro gol no jogo, seu sétimo no Brasileirão.

Apesar da grande desvantagem, torcedores do Flu não desanimaram e o entoaram o coro de “seremos campeões”. Mas não perdoaram o goleiro Rafael, que foi vaiado. Mas a festa real coube ao Santos de Neymar. Que nesta quarta-feira, foi o Santos de Zé Eduardo.

0

fluminense 0 X 3 santos
Rafael, Marquinhos, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo, Valencia, Marquinho (Andre Luis) e Conca; Rodriguinho e Washington (Fred). Rafael, Pará, Vinícius Simon, Durval e Léo; Arouca, Danilo, Roberto Brum e Alan Patrick (Alex Sandro); Zé Eduardo (Felipe Anderson) e Neymar.
Treinador: Muricy Ramalho Treinador: Marcelo Martellote
Estádio: Engenhão (Rio de Janeiro). Data: 6 de outubro. Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/DF). Auxiliares: Ênio Ferreira de Carvalho (DF) e Marrubson Melo Freitas (DF).
Gols: Zé Eduardo, aos 11 minutos, 29 e 42 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Valencia, Andre Luis, Rodriguinho (FLU), Vinícius Simon, Léo, Roberto Brum (SAN)
Público: 11.723 pagantes / 14.385 presentes Renda: R$ 313.515,00

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: