Fora do time desde o gol do tri, Sheik fica no banco contra o Resende

Muricy decide poupar maioria dos titulares. Conca não fica nem na reserva

Fora do time desde o dia em que ajudou o Fluminense a se sagrar tricampeão brasileiro, com o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, Emerson voltará ao time neste sábado, às 18h30m, contra o Resende, em São Januário. O atacante ficará no banco, mas Muricy adiantou que a tendência é utilizá-lo por pelo menos 30 minutos – o preparador Ronaldo Torres acredita que o Sheik pode aguentar até 45.

Muricy não quis lança-lo no time titular pela falta de ritmo de jogo. Emerson ainda não se sente totalmente seguro na maioria dos movimentos.

– É preciso tomar cuidado, porque o problema dele foi sério e não queremos mais perder esse jogador. Ele está respomdendo bem, mas ainda tem um pouco de incômodo. É normal, não podemos forçar, tem de ser aos poucos. Ele tem que começar a se acostumar a jogar de novo comentou Muricy.


 

Se Emerson volta, Conca está fora. Em baixa desde que voltou de uma cirurgia no joelho esquerdo, o argentino será poupado para trabalhar melhor a parte física. O meia, aliás, não será o único a ter descanso depois da derrota por 1 a 0 para o América do México. Muricy deixará a maior parte dos titulares no banco.

– Vamos mudar tudo. A partida foi muito dura, teve a altitude, a viagem longa… Como tenho um pouco de experiência nisso, sei que  jogar logo em seguida é um desastre na parte física. Como vou colocar a maioria no banco, não vou levar o Conca para ele poder treinar no sábado.

O volante Valencia, com fadiga no músculo posterior da coxa direita,  não fica nem no banco. Mas o colombiano não deve ser problema para o restante da competição, já que o exame de ressonância magnética não apontou lesão mais grave.

Diguinho chegou a sentir um tostão na panturrilha esquerda durante o rachão, mas não deve ser problema para a reserva. Fred, Rodriguinho, Deco e Belletti seguem machucados e fora do time.

O time deve entrar em campo neste sábado com Ricardo Berna, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Julio César; Edinho, Fernando Bob, Marquinho e Souza; Willians e Araújo.

Recreativo alivia tensão

Os jogadores do Fluminense disputaram um rachão nesta sexta. Os atletas aparentavam um peso menor nos ombros após a derrota por 1 a 0 para o América do México,  que complicou o time na Libertadores – precisa de três vitórias em três jogos para se classificar sem depender de combinação de resultados.

Marquinho, figura fácil no gol neste tipo de treinamento, esbanjava bom humor na função. Do outro lado, o centroavante Rafael Moura fazia a sua parte tentando evitar que os “adversários” balançassem a rede. Na linha, Diego Cavalieri e Ricardo Berna procuravam mostrar seu talento com a bola nos pés, sem muito sucesso. A cada lance, gol e jogada bonita, brincadeiras de todos os lados.

Após a divertida atividade, treino sério. De um lado do campo, o técnico Muricy Ramalho observava as cobranças de falta de Marquinho e Souza, que, apesar de muitas chances desperdiçadas, mostraram precisão em determinados momentos.

Enquanto isso, do outro lado, Rafael Moura, Willians, Matheus Carvalho e até Edinho treinavam finalizações. Os laterais reservas Julio Cesar e Marquinho, pela esquerda e direita, respectivamente, cruzavam para os atacantes concluírem com os pés e com a cabeça, principalmente. Depois, o He-Man, Willians e Edinho treinaram pênaltis.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: