Duro na queda, Mariano não desfalca o Fluminense desde outubro

Sem problemas graves de lesão, lateral-direito disputou os últimos 27 jogos do time e esteve em 80% das partidas desde a sua chegada

“As estrelas do Fluminense vivem machucadas”. A afirmação virou lugar-comum em qualquer bate-papo, seja na arquibancada, na informalidade dos bares ou até nas análises de jornalistas em programas especializados. Afinal, em 2010, Fred, Deco e Emerson, por exemplo, passaram boa parte da campanha do título brasileiro no departamento médico. O problema é que o início da atual temporada teve estes mesmos personagens vivendo o antigo pesadelo: as lesões. E os três citados não estão sozinhos. Leandro Euzébio, Digão, Gum, Carlinhos, Valencia, Conca, Rodriguinho… quase um time completo já passou pelas mãos dos médicos.

Mas falta uma peça importante da equipe nesta lista. Onde está o desfalque na lateral direita? Não, o setor não sofreu com este tipo de assombração. Mariano, titular da posição, é quase um homem de ferro. Participou das 20 partidas do ano. Todas como titular. Na contramão das estrelas do elenco, ele resiste firme e forte à sequência de jogos, viagens (nacionais e internacionais) e desgastantes avanços ao ataque e retornos à defesa durante as partidas. Em uma posição que exige muito da forma física, o lateral tem mostrado que o fôlego está em dia, assim como a pontaria – foi o autor de um dos gols da vitória por 5 a 1 sobre o Americano, no último domingo, pela sétima rodada da Taça Rio.

Números Mariano 3 (Foto: ArteEsporte)

E essa maratona vem desde o ano passado. Ele ficou ausente em apenas seis partidas das 64 disputadas na temporada passada, sendo que nenhuma por lesão (veja os números acima). Problemas só mesmo em 2009. Uma luxação no dedão do pé direito o tirou de um jogo, a derrota fora de casa para o Águia de Marabá por 2 a 1, pela Copa do Brasil. Mas a mais grave foi no púbis, o impossibilitando de atuar em três rodadas do Brasileirão (contra Náutico, Grêmio e Botafogo). O período de cerca de duas semanas fora dos gramados foi o maior na carreira, segundo o próprio lateral garante. Foi também a última lesão sofrida, no longínquo mês de junho do ano retrasado.

Naquela temporada, inclusive, Mariano quase deixou o Fluminense para acertar com o Figueirense. Com a má campanha no nacional, a torcida passou a pegar no pé dos atletas, entre eles o lateral, que não só permaneceu no clube como chegou à marca de 126 jogos disputados em 157 possíveis desde a estreia com camisa tricolor, em janeiro de 2009, na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba em amistoso no Couto Pereira. A última vez que não pôde atuar foi no empate por 2 a 2 com o Atlético-PR, no dia 24 de outubro de 2010, pelo Brasileiro, por suspensão. De lá para cá, são 27 partidas seguidas – interrompidas apenas pelas férias e a pré-temporada. Números que são justificáveis.

– O Mariano é um cara que participa de todos os treinos físicos importantes. Ele não fica fora de nenhum, por isso é diferenciando. Não tem segredo. É a dedicação mesmo. Para se ter uma ideia, às vezes ele quer continuar as atividades e eu falo que não, senão vai se machucar, e ele atende. Era um jogador que ninguém queria (no clube, em 2009), e falei para ele que ia ajudá-lo, que era preciso treinar. Foi o mesmo caso do Toró, quando cheguei no Flamengo. E ele entendeu – explica o preparador físico Ronaldo Torres.

De acordo com o fisiologista tricolor, Maurício Negri, Mariano não é o jogador que mais se destaca nas avaliações periódicas realizadas nas Laranjeiras. Para o profissional, a constante presença do lateral nas partidas do Fluminense é explicada por uma conjunção de fatores.

– Mariano é um jogador muito forte e com uma musculatura bem equilibrada. É até mesmo um atleta de explosão, uma característica propícia a gerar lesões. Mas a genética dele ajuda muito. Além, é claro, do treinamento e dos cuidados com alimentação e descanso. Vejo como um conjunto de fatores. Seus números, para um jogador de futebol, estão acima da média – esclareceu o fisiologista.

As palavras de Ronaldo e Maurício ganham corpo na declaração do “fominha” Mariano.

– O que tem de fazer é descansar o máximo quando tem folga. Mas prefiro jogar a estar fora. Para mim é uma motivação jogar ou estar aparecendo. Não vejo muito disso de querer me poupar – disse o lateral.

Essa vontade de estar em campo era frequentemente exaltada pelo ex-treinador Muricy Ramalho. Na estreia da Taça Rio, no sábado de carnaval, Muricy optou por preservar os jogadores que haviam disputado no México partida válida pela Libertadores, contra o América-MEX. Sem muitas opções, escalou a mesma dupla de zaga com Gum e Leandro Euzébio. O goleiro Ricardo Berna, menos desgastado fisicamente, também permaneceu entre os 11. Já Mariano foi mantido pelo vigor, segundo o treinador, que na época considerava um “desastre na parte física” os atletas jogarem em seguida à cansativa viagem pelas Américas. E ele não só foi titular como deu o passe para o gol de Araújo, o primeiro na vitória por 2 a 1.

Maior exposição, maior cobrança

A armadura do homem de ferro só foi arranhada contra o América-MEX, na vitória por 3 a 2, pela quarta rodada do Grupo 3 da Libertadores, no Engenhão. Substituído no segundo tempo por Deco, ele sentiu um problema no joelho direito. Mas quatro dias depois estava recuperado para participar do empate (0 a 0) com o Vasco, pela Taça Rio.

Participar de todos os jogos, no entanto, deixa o jogador mais exposto quanto ao nível das atuações. Consciente, Mariano deixa claro que não será sempre que poderá render o esperado pela torcida.

– A gente não mantém uma coisa sempre em todos os jogos. Em um ou outro vamos estar mal. Não somos robôs. Tem hora que vamos resolver o jogo, em outra não. É coisa de ser humano.

*Colaboraram Cahê Mota e Edgard Maciel de Sá

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: